Topo
Luciana Bugni

Luciana Bugni

Foi errado? Lena Dunham deu beijo "na trave" em Brad Pitt e internet pirou

Universa

07/08/2019 04h00

(Getty Images)

Foi na premiere inglesa do filme "Era uma vez em Hollywood".  Estavam todos lá, posando para uma foto de elenco: os astros Brad Pitt e Leonardo di Caprio que estrelam pela primeira vez um filme juntos, Margot Robbie, atriz coadjuvante com um decote que faz a gente até prender a respiração, de tão bonito, o diretor, Quentin Tarantino, e Lena Dunham.

A atriz e escritora é conhecida por ter feito a série Girls — ela escreveu e estrelou a atração da HBO. E também é feminista. Em seus posts e textos, questiona o padrão de beleza e o comportamento masculino. Daí o espanto geral quando ela saiu de seu lugar no tapete vermelho, se curvou para cumprimentar o colega, foi até ele e deu um daqueles beijos esquisitos que sai meio na boca meio na bochecha.

Veja também

A internet não me permitiu tirar a dúvida do que aconteceu em um vídeo. Aliás, como é que em pleno 2019 não tinha uma pessoa filmando o encontro de Brad Pitt e Leonardo di Caprio em Londres? Pode ser que o vídeo apareça nos próximos dias, mas a única "evidência" que se tem do assunto é essa foto aí de cima e outras bem parecidas. Realmente, parece um beijo constrangedor. Brad está olhando para outra coisa, claramente não interessado em Lena. E ela pode ter forçado uma situação? Pode. Mas pode também ter dado aqueles beijos tortos que a gente dá sem querer nas pessoas que menos deveria? Um vira a cabeça demais, outro de menos e pronto: o constrangimento está estabelecido.

A internet, entretanto, sequer cogitou a possibilidade de ter sido sem querer e logo se apressou em postar comentários nada elogiosos à atitude da atriz. Ela ainda fez um post fazendo uma piada sobre  ter "flertado" com Brad Pitt — um colega de trabalho, piada aceitável em vários círculos. A maioria dos comentários usava ofensas e palavrões ligados ao fato de ela ser gorda. Claro. Como é que uma gorda se atreve a tentar beijar Brad Pitt à força? Não que ele tenha se posicionado, declarado constrangimento ou qualquer coisa parecida. "Mas precisamos defender esse ídolo dessa gorda!", devem pensar os analistas de beijo "na trave".

Lógico que se fosse um homem impondo um beijo, as mulheres iam criticar. Mas e se fosse a Margot Robbie, magra com seu decotão, dando um beijo constrangedor em Brad Pitt? Seria condenada ou as notícias que leríamos estariam relacionadas à possibilidade dos dois estarem tendo um caso? Aconteceu recentemente algo parecido com Lady Gaga e Bradley Cooper: ninguém criticou nenhum approach, a galera inclusive TORCEU para que eles estivessem realmente tendo um caso. Pois é.

Mas Lena não é magra como Gaga ou Margot. Ela não está no padrão. Ela não pode ter feito uma brincadeira tosca com um amigo. Ela fatalmente estava o assediando. E pior: ela é uma gorda feminista. Se existe algo mais próximo de um demônio para o fórum da internet, eu não estou me lembrando agora.

Com bem menos polêmica, ela foi fotografada no set do filme "mostrando a lingerie" para o ator. Ela explicou depois em um programa de TV que na verdade estava mostrando uma tatuagem que tem em algum lugar da coxa para ele. "Ele havia perguntado como era um determinado tipo de cupido e era exatamente o que eu tinha tatuado. Qualquer um mostraria", ela disse. Depois tomou uma bronca de seus empresários para não fazer mais esse tipo de coisa, ela contou. "Mas está com vontade de fazer isso agora, não está?", brinca o apresentador. "O tempo todo", ela confirma. Ela é desse jeito, não mede muito o tom de suas brincadeiras. Os homens quando são "espontâneos" geralmente são aplaudidos. Alguns são até eleitos. Pra mulher é mais complicado e é preciso medir atitudes.

Não estou defendendo, claro, que mulher pode beijar homem à força. Ninguém pode fazer nada que não for consensual — é violento. Mas que se persegue Lena apenas porque ela representa uma quebra nos estereótipos de beleza — e ainda é mulher –, ah, isso acontece.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Luciana Bugni é jornalista e escritora. Vive entre quatro rapazes, muitas bolas de futebol e uma gata, descomplicando a vida e parindo ideias. Edita conversas antigas (é cada resposta que a gente poderia ter dado...), cardápios e reportagens na Universa, aqui no UOL. Já trabalhou na “Revista AnaMaria”, no “Diário do Grande ABC”, no “Agora São Paulo” e na “Contigo!” e se especializou em jornalismo feminino popular. Acredita no amor, que mostarda melhora tudo e que as madrastas são uma classe injustiçada pela literatura infantil.

Sobre o Blog

Um olhar esperançoso sobre a geração que está com 30 e poucos anos, recorrendo aos apps de paquera na marra ou tentando salvar o segundo casamento com todas as forças. E enquanto isso, trabalha, cria pessoinhas e faz de tudo para se divertir (desde que o samba é samba é assim).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Luciana Bugni